30 maio 2013

Submissão de esposa uma benção!

Amoras o post da semana passado deu panos para a manga. Tenho certeza que esse texto que escrevi com muito carinho vai abençoar  o relacionamento de vocês e vai ajudar  em seu casamento, quando entenderem que submissão é uma benção!
Uma caminhada..
Efésios 5.22-24
(22) Mulheres, sujeite-se cada uma a seu marido, como ao Senhor, (23) pois o marido é o cabeça da mulher, como também Cristo é o cabeça da igreja, que é o seu corpo, do qual ele é o Salvador. (24) Assim como a igreja está sujeita a Cristo, também as mulheres estejam em tudo sujeitas a seus maridos.

Uma benção que muitas mulheres nestes tempos pós-modernos rejeitam e transformam (em suas cabeças) em maldição, justamente por não entenderem o mistério de Deus nisto.
Foi Deus que determinou assim e Ele não escolhe nada  que não seja bom para nenhum dos seus filhos, pois tudo que Ele faz é bom!
A sociedade cada vez mais competitiva tem estimulado os casais a entrar nesta louca avalanche de medição de forças, em vez de buscar uma vivência complementadora.
Uma família precisa de uma liderança. Nenhum organismo social vive sem uma liderança. Nem mesmo uma família, que precisa de uma liderança para o planejamento do futuro e para a tomada de decisões. Portanto, numa situação ideal, em que o casal busca a plenitude do Espírito Santo, a liderança é masculina.

Mas o que é submissão? Submissão é aceitar a liderança do marido, auxiliando-o, e respeitando a sua autoridade.  Filhos e servos devem obedecer. Esposas devem se submeter.

1. A mulher não deve se esconder atrás desta submissão para se livrar de suas responsabilidades. Submissão não significa que a mulher é inferior ao homem. É notório que há muitas mulheres mais capazes do que os homens. Existe um grande número de mulheres que são mais inteligentes, dinâmicas, organizadas e etc. Todavia, as suas virtudes e dons devem ser usados para potencializar as virtudes dos maridos e estimular a sua liderança.  

2. A mulher tem o direito e o dever de discordar do seu marido, se for o caso. Submissão não significa que a esposa deve anular a própria maneira de pensar. Se ela fizer isto, estará sendo insubmissa pela omissão do seu papel como auxiliadora.

3. Submissão não significa desistir de influenciar o marido. Muitas vezes, os maridos estão errados, mesmo que sinceramente errados, a companheira não pode omitir a sua opinião, nem desistir de se esforçar em demonstrar no que a liderança do marido poderá prejudicar toda a família.
4. Paulo não autoriza o marido a tratar sua esposa como pessoa inferior,  porque Deus não é cúmplice da covardia. Submissão não significa que ela deve render-se a toda exigência de seu marido. A mulher não é um objeto do seu esposo, pelo contrário, Deus a criou em igualdade de valor, e deve ser respeitada em suas opiniões, necessidades, anseios, sentimentos e limitações.

 "Todos vocês são filhos de Deus mediante a fé em Cristo Jesus, pois os que em Cristo foram batizados, de Cristo se revestiram. Não há judeu nem grego, escravo nem livre, homem nem mulher; pois todos são um em Cristo Jesus" (Gálatas 3.26-28).
 Homem e mulher são diferentes, logo têm papéis diferentes, que devem ser valorizados. Papéis, biologicamente ou culturalmente dados, que cabe a cada um. No desenvolvimento destes papéis, homem e mulher, marido e esposa, são complementares.
Os maridos devem amar as suas esposas. Amar é a forma masculina da submissão feminina. O marido assume o seu papel, amando a sua esposa, amando os seus filhos, sem se impor com frases do tipo "aqui quem manda sou eu", próprias dos fracos.
Maridos, lamento dizer que a liderança tem um peso e não é sobre a mulher; é sobre o marido, que deve se comportar com sua esposa como Cristo se comportou em relação à igreja. E sabe como Jesus Cristo se comportou? : "embora sendo Deus, não considerou que o ser igual a Deus era algo a que devia apegar-se; mas esvaziou-se a si mesmo, vindo a ser servo, tornando-se semelhante aos homens. E, sendo encontrado em forma humana, humilhou-se a si mesmo e foi obediente até a morte, e morte de cruz!" (Filipenses 2.6-8)

Amém, glória a Deus!

Mas sabe o que falta hoje? Humildade.

 A bíblia diz que a mulher sábia edifica seu lar, mas a tola a destrói.  E com certeza em um casamento vai ter situações em que o casal não vai concordar em alguma coisa, por mais que a esposa explique com todo amor , calma e sabedoria  do mundo, os pontos de vistas não são iguais. E aí?
E aí que a última palavra é do homem, ele é a cabeça do lar e se ele não tomar posição, pode ter certeza que tem algo de errado no seu lar, pois ele não está exercendo o papel que  Deus escolheu para ele, de líder. A mulher tem que acatar, obedecer  e ir orar, pedir que se não for da vontade de Deus que seja como seu esposo escolheu, Deus toque no coração dele e mude a situação. Pois Deus não é Deus de confusão e já que o homem é o cabeça da casa, obedeça e descanse no Senhor, mesmo que isso te faça sofrer, se humilhe, pois com certeza absoluta o Senhor toma as providências necessárias. Deus honra a mulher obediente, quão maravilhoso é confiar no Senhor e ver o seu agir. Só quem sabe é quem passa por essa experiência! Faça um teste!
Atualmente as mulheres estão conquistando o espaço na sociedade e no mercado e querem levar isso para o lar. O marido não pode dizer nada que muitas colocam logo cara feia. No livro “A arte de permanecer casado” logo no início o autor fala que a nossa sociedade não é mais teocêntrica (Deus no centro de tudo, a vontade de Deus prevalecendo) e sim humanista (o homem no centro de tudo) e hedonista ( a felicidade imediata):

As pessoas não querem se humilhar (para depois ser exaltado), o que se tem hoje e muito (dentro das igrejas também) é nariz empinado e pouca humildade . E esquecemos que até Jesus sendo Deus, Criador, se humilhou para sua criatura, até JESUS aguentou CALADO e uma esposa não quer se humilhar para seu esposo (quando necessário, em prol do seu casamento).
Para finalizar quero citar algo muito interessante que li no livro “Mulher, Tu estás LIVRE! “ de T.D. Jakes. Ele falou sobre a “síndrome de Dalila”. Temos que admitir que Dalila tem algo para ensinar as esposas. Sansão era um homem que poderia ter muitas mulheres, do jeito que ele quisesse, mas ele sempre voltava para Dalila, o que essa mulher tinha?
Ela sabia compreender o homem ! A casa dela era local de descanso, ele tinha prazer de voltar para lá. Era um lugar onde um homem poderoso podia descansar a cabeça. Nossa casa é um lugar de descanso? É limpa e organizada? É acolhedora e convidativa? A casa de Dalila é! (Juízes 16, 4-20).
A bíblia diz : “Fazendo-o dormir  no seu colo” Juízes 16,19ª
Dalila tinha colo a oferecer, ela sabia que todo homem, bem no íntimo, é um menino. Muito homens passam o dia em suas lutas diárias, passam o dia “lutando contra o inimigo”, mas quando ele chegar em casa, ele quer ser acolhido, como menino. Temos que oferecer nossos braços e nossa canção!
Temos que permitir que nosso amor se concentre no doar, não no receber. Deus nos dará óleo da compaixão e a doce brisa de um amor sincero para derramar sobre as feridas do nosso marido após um dia de trabalho!
Eu e ele e ele ePu. Descanso... 

Enfim, Dalila me deu uma grande lição, comecei a entender muita coisa depois disso.

Oro para que o Espírito Santo ministre sobre cada coração, Amém.

12 comentários:

  1. Raquel amo seus posts, aprendo muito com eles, quando casar buscarei ser submissa ao esposo (detalhe, não sei quem é ainda rsrs), que DEUS está preparando para mim, é muito difícil se calar pra certas coisas, mais com bastante oração sei que consigo, quero te convidar para visitar meu Blog, deixarei o link abaixo, que DEUS possa te abençoar grandemente e que você continue sendo uma benção nas mãos dELE, grandes coisas DEUS tem para fazer não desista, você é importante para ELE, uma pérola preciosa. Beijoos.


    http://www.servaas-de-deus.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Shaiana Bittencourt14 de junho de 2013 13:01

    Raquel, sobre Dalila é verdade, as vezes vejo em marido um menino (no melhor sentido) vejo que apenas um carinho, atenção o deixar extremamente feliz. Isso também acontece quando tenho atitudes doces (pq ñ submissa) com ele, tudo fica tão mais leve. Deus é conosco, bjus!

    ResponderExcluir
  3. Shaiana Bittencourt14 de junho de 2013 13:07

    aah sobre humildade qro falar um coisa. É terrível como deixamos de olhar Jesus como modelo de simplicidade, de generosidade... Triste por ver pessoas que q têm atitudes de q não nasceram de novo e ñ têm nem discernimento por pedir misericórdia. Ouvi a Helena Tannure (tem ótimos videos no you tube)fala: "Jesus nos convida todo tempo, perde a vez, perde a vida" Bjus sua linda

    ResponderExcluir
  4. Excelente texto Raquel. Os casamentos seriam mais felizes se as famílias compreendessem o propósito de Deus para elas.

    www.cristaechic.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Por isso penso em não casar, falaram que amor do marido a esposa é uma forma de submissão masculina, mas sei lá numa relação tão íntima, um tem mais poder sobre o outro, não curto isso, ter o poder é melhor do que o casamento na minha vida se for para eu ficar limitada por alguém.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os casamentos não precisam ser assim, hoje em dia, raras as mulheres que têm essa atitude de subalternidade, e nem os homens querem isso, eles têm prazer em deixar que a mulher opine, ceder a uma opinião delas, eu vivo um bom casamento e nós dois somos líderes, tomamos decisões em conjunto, às vezes, sou mais eu que decido do que ele, pois ele deixa que eu tome frente, mas isso em conjunto. Se eu decidir algo sobre um filho, ele não contesta, porque sabe que o meu contato maior com eles me dá esse direito. Essa história de submissão da mulher, é resquício cultural de uma época muito machista. Não tenha medo de se casar, os homens, na maioria, não têm esses padrões antiquados mais.

      Excluir
    2. No dia que você conhecer a bíblia sagrada e estuda-la com certeza você vai mudar sua opinião se você acreditar na palavra de Deus . estude sobre o rei Acabe e Jezabel e você verá o que aconteceu aos dois justamente por ele fazer o que você disse que seu marido faz ,isto é se omitir e deixar você tomar as decisões que seriam responsabilidades dele . só para te adiantar os dois foram mortos e ela ( jezabel ) foi comida pelos cães .a Bíblia sagrada que é a palavra de DEUS nos diz
      " E conhecereis a verdade e a verdade vos libertará ".

      Excluir
    3. Luana Palmeira,

      Você faz muito bem em optar por não casar. A bíblia é muito clara em dizer que não casar é melhor que casar.

      "De sorte que, o que a dá em casamento faz bem; mas o que não a dá em casamento faz melhor".

      1 Coríntios 7:38

      Muitos na igreja esquecem isto e tem preconceito com aqueles que desejam permanecer solteiros.

      Permanecer solteira te fará mais feliz e proporcionará mais oportunidades na vida secular e na obra do Senhor.

      Que Deus te abençoe!

      Excluir
  6. Não penso que o homem tenha que dar a palavra final, ambos como uma só carne precisam entrar em acordo sempre, tenho um casamento abençoado e não sou subalterna e nem obediente, nós sempre conversamos e chegamos a um acordo, umas vezes ele cede, outras eu cedo, mas isso de mulher obediente é meio antigo, patriarcal. Os dois como adultos, pessoas equilibradas e donas de si não precisam ser subalternas a ninguém nessa vida, só a Deus. Filhos não respeitam mães submissas, medrosas, e abominam pais mandões, autoritários.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A grande maioria dos casamentos contemporâneos são assim, as mulheres não são obidiente, e o índice de divórcio só faz aumentar drasticamente, infelizmente. Porque será? Algo de errado! Passarão os céus e a terra, mas a palavra de Deus não muda, o Senhor sabe o melhor para cada um de nós! Que Jesus continue abençoando seu casamento Lindalva!

      Excluir
    2. Olha o que a submissão mal entendida por homens crentes machistas têm feito as mulheres crentes: http://youtu.be/SE9lvC56fn0.

      Excluir
    3. O texto acima fala claramente que mulher não deve obedecer, e sim, se submeter, o que é diferente. Quem obedece são os filhos, a mulher sustenta a missão do marido com seu apoio e companheirismo, essa inversão e confusão que tem levado muitos homens que se dizem cristãos agredirem suas mulheres porque elas não obedecem. Veja no youtube o vídeo: "Violência contra a mulher no meio evangélico". Um absurdo, eu mesmo conheço uma evangélica que vive sendo agredida pelo marido que se diz salvo, porque ela não obedece ele em tudo, por exemplo, ela não obedece quando ele manda gritando ela faxinar a casa da mãe dele, lavando inclusive todos os banheiros, que são três, sendo que a mãe é uma mulher forte, jovem e tem três filhas solteiras em casa. E aì: a mulher precisa ser obediente em TUDO.

      Excluir